Conheça os Cursos, Palestras e Wordshops da Educa Financeira!

Entre em contato e saiba como solicitar as palestras oferecidas pela Educa Financeira!

Telefone

(19) 3090-1435

 


 

A Educação Financeira Começa no Berço

O objetivo da palestra “A educação Financeira começa no berço” é destacar para os pais e educadores que não existe uma fórmula exata e ideal para ser seguida na educação financeira das crianças e adolescentes, porém, existem boas dicas sobre o tema. Os pais precisam saber qual é o momento de instruir os seus filhos a lidarem com o dinheiro. O que ensinar aos jovens?  Como livrá-los do consumismo desenfreado? É importante dizer não? A discussão sobre educação financeira contribuirá para o desenvolvimento de crianças/adolescentes conscientes, responsáveis e empreendedores.

 

PÚBLICO: Pais, responsáveis e educadores

 


 

A Importância da Educação Financeira

O tema Educação Financeira deve ser discutido desde a infância. As crianças precisam perceber a diferença que existe entre necessidade e desejo, por exemplo. Entender a função do dinheiro, bem como do emprego/trabalho dos pais (na vida é preciso dedicação e esforço para ganhar dinheiro). A discussão desses entre outros temas contribuirão para a maturidade financeira desses jovens. Não podemos deixar de mencionar as crianças e adolescentes de baixa renda, que com recursos escassos precisam aprender administrar a vida financeira, evitando os percalços que a falta de dinheiro pode gerar.

 

PÚBLICO: Crianças e adolescentes

 


 

Que legado você deixará para os seus filhos?

Os filhos necessitam de um legado que possui um valor intangível. Mais do que um patrimônio material, é preciso deixar para os filhos exemplos de cidadania e afeto. A construção de um patrimônio afetivo e intelectual possibilitará que seus filhos vivenciem a complexidade da vida e os desafios com sabedoria. Os pais precisam saber dizer “não” para os filhos. Não devem adquirir de forma impensada todos os bens de consumo e presentes que as crianças desejam. É fundamental conscientizar os filhos da realidade financeira da família. O dinheiro não pode ser uma moeda de troca nas relações entre pais e filhos.
PÚBLICO: Pais e responsáveis

 


 

Educação Financeira e Cidadania

O principal objetivo é levar para a comunidade o tema da educação financeira de uma maneira didática e acessível, visando a conscientização da população diante do tema. Desmistificar que o tema é assunto apenas para economistas e cientistas, já que essa linguagem faz parte do cotidiano das pessoas, na feira do bairro, no mercado, nas contas domésticas, entre outros. Diariamente os jornais utilizam jargões, conceitos ligados a economia (inflação; taxa de juros; câmbio; superávit, impostos; tributos; lucro; taxa SELIC- Sistema Especial de Liquidação e Custódia; COPOM; entre outros) que precisam ser explicados de maneira acessível para a população em geral. O tema educação financeira não é assunto apenas para os economistas.

 

PÚBLICO: Adultos

 


 

Educação Financeira na sala de aula: práticas e ferramentas para o ensino e aprendizado

Uma vida financeira saudável pressupõe uma consciência crítica em relação aos temas dinheiro, trabalho e consumo. A educação financeira tem potencial para preparar os jovens para uma vida financeira sustentável, com bem-estar social e econômico. Apresentamos diversas orientações para a resolução de problemas dentro do contexto da Educação Financeira, favorecendo um estudo interdisciplinar envolvendo as dimensões culturais, sociais, psicológicas, políticas e econômicas sobre as questões do consumo, trabalho e dinheiro.

PÚBLICO: Educadores

 


 

Os primeiros passos da educação financeira: o consumo consciente

Um dos maiores objetivos é conseguirmos contribuir para a formação de pessoas mais conscientes da realidade econômica atual de seu país e do mundo. Buscamos auxiliar a formação de jovens críticos, de agentes sociais e econômicos ativos. Somente através da educação conseguiremos utilizar os recursos atuais de maneira consciente, visando à preservação para as gerações futuras e o desenvolvimento de uma sociedade mais sustentável.

 

PÚBLICO: Crianças e adolescentes

 


 

COMO INSERIR A EDUCAÇÃO FINANCEIRA NA MINHA ESCOLA?

A inclusão da Educação Financeira como tema a ser desenvolvido nas escolas torna-se imprescindível, pois mobilizará toda a comunidade escolar, promovendo mudanças de atitudes que contribuirão para o desenvolvimento de cidadãos críticos e conscientes em relação aos temas dinheiro, trabalho e consumo. A nossa proposta está intimamente ligada as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e aos Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Fundamental (PCN). Além disso, apresentaremos práticas e ferramentas para o ensino e aprendizado da Educação Financeira, visando a Estratégia Nacional de Educação Financeira (Enef) proposta pelo Governo Federal no Decreto no. 7.397/10.

PÚBLICO: Diretores, Coordenadores Pedagógicos e Supervisores de Ensino

 


 

EDUCAÇÃO FINANCEIRA: SEU IMPACTO NA VIDA DO TRABALHADOR E EMPRESA

A educação financeira dentro das empresas é essencial para o aprimoramento do clima organizacional, aumento da produtividade e melhora da qualidade de vida dos colaboradores. O desequilíbrio financeiro interfere no bem-estar e na produtividade dos funcionários. Como trabalhar pensando nas dívidas? Como manter o foco, diante de tantos boletos para pagar? Como manter o rendimento no trabalho e apresentar resultados com a inadimplência iminente? A saúde financeira do colaborador reflete na empresa. Um funcionário livre do endividamento estará motivado e focado na execução de seus serviços. As empresas devem pensar em ações para manter o equilíbrio financeiro dos funcionários.

PÚBLICO: Empresas